domingo, 14 de dezembro de 2014

#eucomocultura


E quem não? Se pensarmos que tudo aquilo que consumimos tem uma história, dizer que gastronomia é cultura deveria ser considerado pleonasmo. Melhor seria estarmos usando essa figura de linguagem do que sonhando com o dia em que realmente a gastronomia seja reconhecida como cultura. Mas, podemos estar perto disso (uhulll!).

Alex Atala lançou recentemente o movimento #eucomocultura, com o objetivo de conseguir a aprovação do projeto de lei que visa reconhecer oficialmente a gastronomia brasileira como manifestação cultural. Esse reconhecimento é muito importante por diversos motivos, mas, na prática, influencia diretamente no incentivo a projetos que tratem desse assunto, como preservar ingredientes, fomentar pesquisas e publicações da área.

Muitos cozinheiros, artistas, jornalistas e amantes de cozinha já estão mostrando seu apoio nas redes sociais, divulgando o prato/receita/ingrediente que o representa. É super válido esse incentivo, mas é fundamental que todos assinem o projeto, pois é preciso 1 milhão de assinaturas. Participe desse movimento: eucomocultura.com.br

domingo, 7 de dezembro de 2014

Família Almeida Santos e os morangos perfeitos


Doces, grandes e encantadores são os morangos da Família Almeida Santos. Contada pelos irmãos Fábio e Gilberto, a história começou no Sítio Olhos D’água, na cidade mineira de Antônio Carlos, perto de Barbacena. Lá nasceu Dona Lúcia, mãe dos meninos. O lugar passou por gerações, mas quando os meninos ainda eram crianças, a família se mudou para São Paulo. Muita coisa aconteceu, mas Dona Lúcia manteve o sonho de retornar para o campo.

Até que um dia a família resolveu se render ao desejo de Dona Lúcia e a vida no campo voltava a ser uma realidade. Em 2011 passaram a investir no plantio de morango e Fábio e Gilberto se dedicaram a produzir com qualidade. E com essa dedicação criaram as calhas de isopor para o cultivo, o que gerou um fruto de qualidade, sabor e de encher os olhos.

Isso tudo é reflexo do carinho e respeito da família com a natureza. Nesse caso, os morangos não são apenas um produto comercial que gera o sustento de uma família, mas uma atividade que eles exercem com o coração e que mostra o sentido e importância da agricultura familiar.