Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Começo ou fim?

Em pleno Madrid Fusión, Ferran Adriá anuncia o fechamento do seu restaurante El Bulli, eleito por quatro anos seguidos como o melhor do mundo. Essa informação já era especulada por muitos, mas a confirmação oficial só veio agora.
O lugar ficará fechado durante dois anos, sendo 2012 e 2013. Isso porque Adriá pretende transformar o lugar em laboratório para estudo da alta cozinha. Segundo o chef, em 2012 o El Bulli completará cinqüenta anos, uma marca que exige inovações.
Sinceramente, acho que toda pesquisa e estudo são bem-vindos, pois traz conhecimento, seja ele qual for. Contudo, tenho um pouco de medo do que Adriá vai descobrir. Acho sim, que a gastronomia deve sempre estar em transformação e, o que é mais importante, inovação. Mas também acho que a gastronomia tem seus princípios e que deve ser respeitado o seu conceito.
Recentemente, em entrevista à revista Veja, Rogério Fasano, um importante nome da gastronomia brasileira, disse o seguinte: “Cozinha tem fronteiras, sim. Espaguete i…

Cardápios em braile

A Secretaria de Turismo de Pernambuco (Setur) apresentou essa semana os primeiros 45 cardápios em braile produzidos em convênio com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e a Associação Pernambucana de Cegos (Apec). A proposta é fazer com que cada um dos 250 estabelecimentos associados à Abrasel apresente cardápios adaptados aos deficientes visuais. A expectativa é que até o final do primeiro semestre todos os cardápios dos estabelecimentos conveniados estajam disponíveis nesse formato.
A ação tem como objetivo atender à necessidade dos deficientes visuais, assim como, contribuir para o respeito aos direitos dessas pessoas. Segundo a Apec, no Estado inteiro existem aproximadamente 70 mil cegos, enquanto no Brasil a marca chega perto de 700 mil.
Essa iniciativa é pioneira no país e pode servir de exemplo para outros governos e estabelecimentos. É uma forma de atender melhor ao seu público, uma vez que, com alguma deficiência ou não, todos são consumidores iguais. E, po…

Ano novo, leitura nova

Além de esperanças, sonhos e projetos, o ano de 2010 começou para mim com duas leituras novas. Livro é sempre um bom presente, quando de assuntos relacionados à gastronomia então, é um verdadeiro deleite. Dentre os presentes de Natal, ganhei duas literaturas que ainda estou desbravando: "1001 comidas para provar antes de morrer" e "Ervas, temperos e condimentos".
Ambos são interessantes pelo simples fato de tratar de assuntos comestíveis, embora, pelo que já pude perceber, sejam muito distintos pela linha editorial. Enquanto o primeiro fala de curiosidades e informações sobre diversos alimentos - inclusive os mais exóticos e sofisticados - o segundo é mais técnico e restrito aos seus temas - servindo como uma verdadeira aula.
Estou lendo os dois simultaneamente, um em momentos de distração e o outro como forma de estudo. Quando terminá-los, volto aqui para contar minha opinião final.