segunda-feira, 26 de abril de 2010

domingo, 25 de abril de 2010

Receita da Semana

Há algum tempo tenho acompanhado notícias sobre a cozinha caiçara do Chef Eudes Assis. Para entender melhor o trabalho do chef, estou preparando uma entrevista com ele especialmente para o Feito com Pimenta. Mas, enquanto aguardamos as cenas do próximo capítulo, coloco aqui uma receita deliciosa do chef.

Torra fondant de chocolate

Ingredientes para fondant:
700 gr de chocolate meio-amargo
500 ml de creme de leite fresco
8 claras em neve
100 gr de bolacha de maizena triturada
50 gr de bolacha de chocolate sem recheio triturada
3 col. de manteiga em temperatura ambiente

Modo de preparo Fondant:
Triturar as bolachas juntas, acrescer a manteiga até formar uma farofa cremosa, forre o fundo da assadeira com a farofa. Assar em forno 180ºC por 10 min. Derreta o chocolate meio amargo em banho Maria. Bata as claras em neve, reserve. Bata o creme de leite até uma textura cremosa. Com auxilio de um fue misture o chocolate, as claras e o creme batido. Despeje sobre a forma e leve ao refrigerador até endurecer.

Ingredientes para creme inglês:
500 ml de creme de leite fresco
4 gemas passadas pela peneira
2 col. de açúcar
1 col. de essência de baunilha

Modo de preparo creme brullée:
Misture todos os ingredientes e cozinhe em banho maria até ficar com uma textura cremosa.

Montagem:
Ponha 2 colheres de creme brullée no fundo do prato. Monte um pedaço da torta no prato, decore com fatias de morango e hortelã. Salpique açúcar por cima do creme e com o auxilio de um maçarico queime a superfície.

sábado, 24 de abril de 2010

Comendo letras

Não comerei da alface a verde pétala

Não comerei da alface a verde pétala
Nem da cenoura as hóstias desbotadas
Deixarei as pastagens às manadas
E a quem mais aprouver fazer dieta.

Cajus hei de chupar, mangas-espadas
Talvez pouco elegantes para um poeta
Mas pêras e maçãs, deixo-as ao esteta
Que acredita no cromo das saladas.

Não nasci ruminante como os bois
Nem como os coelhos, roedor; nasci
Omnívoro; dêem-me feijão com arroz
E um bife, e um queijo forte, e parati
E eu morrerei, feliz, do coração
De ter vivido sem comer em vão.

Vinicius de Moraes

segunda-feira, 19 de abril de 2010


Durante um mês, de 15/04 a 15/05, acontece o 5º Festival Brasil Sabor, realizado pela Abrasel. O evento está presente em mais de 300 cidades brasileiras com o objetivo de valorizar a comida de cada lugar. As casas escolhem um prato, com preço diferenciado, para seguir a temática eleita para essa edição: “sabores que contam histórias”. Para este ano também foi criada a promoção “mais um por conta da casa”, em que o prato do festival é grátis para o acompanhante de um pagante. Contudo, nem todos os estabelecimentos são obrigados a seguir a promoção. Então, acho bom confirmar a informação antes com a casa.

--------------------

E mais uma vez o mundo da gastronomia se une à web. Seguindo a tendência de outros países, bares na Flórida tem instalado webcam e disponibilizando as imagens em tempo na internet. O cliente não precisa ir pessoalmente conferir o movimento, é só dar uma olhadinha no computador. A idéia é interessante, mas será que não terão problemas com os clientes que já estão no bar? Afinal, qualquer um pode acompanhar sua noitada...

--------------------

Quem disse que criança não pode ficar na cozinha? Muitos cozinheiros de sucesso começaram suas produções em cima de um banquinho porque não alcançavam a mesa. Para incentivar os pequenos, a editora Publifolha acaba de lançar o livro Um mundo de receitas, de Abigail Johnson Dodge, que ensina a criançada a preparar pratos dos quatro cantos do planeta.

--------------------

Proposta de projeto para aumentar a gorjeta dos garçons de 10% para 20%, entre o horário de 23h e 6h, foi encaminhada para a Câmara dos Deputados. Acontece que os segmentos envolvidos, inclusive os próprios garçons, parecem não estar muito satisfeitos com a proposta. A questão é que eles temem a queda de movimento em função da medida. Gente, mas a gorjeta não é optativa?

 --------------------

Para quem gosta de luxo e sofisticação na cozinha, eis uma boa notícia. A marca Whirlpool traz para o Brasil os produtos KitchenAid, uma verdadeira grife de eletrodomésticos e utensílios para cozinha. No total, serão 21 produtos, como refrigeradores, batedeiras e vários outros acessórios. O preço também é bastante luxuoso, com valores entre R$ 1,6 mil e R$ 18 mil. Ui!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Receita da Semana

O frio chegou antes mesmo do inverno. Isso não é de se admirar, diante de tantas confusões climáticas que vivemos ultimamente. Enquanto alguns não gostam, outros esperam ansiosamente os dias frios. Eu apenas vivo. Gosto de aproveitar todas as coisas boas que o inverno traz com ele. Filme, coberta, namorado e chocolate quente. Tentador não é!?
Para inspirar um final de semana desses, a Receita da Semana chega para esquentar o corpo e a alma. A receita foi cedida pelas chefs Mariana Rodrigues e Marina Hernandez, sócias do Banquet Ideias Gastronômicas, no Rio de Janeiro, para uma matéria que fiz há algumas semanas. Obrigada meninas!

Chocolate quente com toque de café
Ingredientes:
50 g chocolate amargo picado
01 xícara de leite
02 colheres de sopa de açúcar
1/2 xícara de água
01 xícara pequena de café
03 gemas
Modo de preparo:
Numa panela, aquecer o leite com o açúcar e a água. Em uma vasilha colocar o chocolate picado e jogar a mistura do leite, açúcar e água aquecidos, em cima. Misturar bem até dissolver. Acrescentar o café e as gemas, mexer e voltar ao fogo para que engrosse um pouco. Mexer constantemente em fogo baixo. Assim que engrossar servir imediatamente. Polvilhar canela em cima.
Dica das chefs
Para acompanhar esta bebida dos deuses, nada melhor que biscoitinho de canela, um churros ou até mesmo um bolinho bem saboroso!

terça-feira, 13 de abril de 2010

100 Chefs do Planeta

O site Casa e Jardim, através da seção Casa e Comida,  fez uma seleção para definir os 100 chefs do planeta. A idéia é mostrar os que mais se destacaram na profissão. Eles utilizaram um recurso de mapa para dispor a seleção. E não é que o Brasil está no mapa, com quatro representativos pontinhos. Com quatro represantivos chefes: Alex Atala, Carla Pernambuco, Helena Rizzo e Roberta Sudbrack.
Contudo, acho pouco quatro pontinhos, diante de tantos outros chefs bons que temos por aqui. Também acho que outros países possam estar com essa sensação. Mas, isto é o que dá quando tratam de inventar listas.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Botecando

Frevo Mulher do Bar Temático / Crédito foto: Drison Medeiros
Começou a maratona. Um mês, 41 botecos e muito jiló. O Comida Di Buteco chega este ano em sua 11ª edição com o jiló como ingrediente de destaque. Os botecos, que já estão trabalhando nos pratos há algum tempo, terão agora que conquistar o público, seja por criatividade ou por sabor. O desafio não é fácil, visto que a concorrência é grande e os mineiros levam muito a sério o concurso.
O desafio para mim este ano também não é pequeno, pois terei que experimentar todos os pratos. Além de ser uma verdadeira maratona, tem um pequeno detalhe: até a presente data eu não como jiló de jeito maneira. Mas, estou disposta a ser conquistada pelo jiló, então, que venham os pratos. O trabalho será divulgado pelo portal Gourmet Virtual, que mostrará o Comida di Buteco do início ao fim, inclusive a Saidera, evento que marca o fim do concurso.
Como eu sou jornalista e não crítica, o trabalho por lá é profissional e busca ao máximo ser imparcial. Então vamos apurar ao máximo, para buscar as informações, características do prato, história, processo de criação e tudo mais com máximo de fidelidade. Isso eu conto no Gourmet Virtual, que não poupará espaço para essa cobertura.
Já no Feito com Pimenta, acho que não sou nem jornalista e muito menos crítica, eu sou é palpiteira mesmo. Então, os detalhes suaves e ardidos ficarão por aqui. Ressalto que também buscamos ser imparcial e fiel aos leitores no blog, mas parece que ele tem vida própria e parece também que não tem papas na língua. Assim, não deixe de conferir os próximos capítulos do Comida Di Buteco, tanto lá quanto cá.
Seis chefs brasileiros representam o Brasil na terceira edição do Festival do Peixe em Lisboa. O festival, que tem a gastronomia brasileira como inspiração este ano, acontece entre os dias 10 e 18 de abril. Presenças confirmadas de Alex Atala, Claude Troisgros, Bel Coelho, Beto Pimentel, Mara Salles e Tsuyoshi Murakami. Acho que estamos bem representados...rs!
--------------------
Um restaurante na Califórnia elaborou um hambúrguer gigante. Batizado de Oh My God, o sanduba tem na receita dez fatias de queijo, meio pé de alface, dois tomates, uma cebola, alguns picles e quase dois quilos de carne. E mais, é servido com um quilo de batata frita. Dá para encarar?
--------------------
O governo da China etá pensando em banir o consumo de cães e gatos como alimento no país. Mesmo que tenha diminuido nos últimas anos, a prática ainda é adotada em algumas regiões do país. Contudo, além de muitos chineses terem cães e gatos como animal de estimação, eles estão começando a pensar que esse costume traz uma imagem negativa para o país. Tudo bem que a previsão de elaboração e vigência da lei é para dez anos, mas já é um começo.
-------------------
Pesquisadores na França divulgaram um estudo afirmando que uma alimentação rica em sushi pode modificar a flora intestinal. Isso porque quando comemos algas, ingerimos também bactérias marinhas. Para eles, a pesquisa mostra que os alimentos e seus modos de preparo podem influenciar na flora intestinal. Isso é bom ou ruim?
-------------------
Essa é para os apaixonados por vinho: primeiro aplicativo gratuito de vinhos para iPhone no Brasil. Lançado pela marca Expand, você pode consultar na tela um catálogo de vinhos por país de origem, assim como por tipo e valor. Além disso, pode consultar o endereço, com mapas, das 32 lojas da marca Expand Brasil. E tem mais, dicas de harmonização, eventos e notícias sobre o mundo da enologia. Tin tin!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Entrevistando: Deise Novakoski

Eu já conhecia. Da televisão, de entrevistas e livros. De uma harmonização aqui e um Dry Martini lá. Por ser ela a primeira sommelière mulher do Brasil. Mas o que acabei de conhecer foi seu jeito divertido e franco de responder umas perguntinhas perdidas em um dia chuvoso.

Qual maior desafio já vivido?
Equilibrar-me com a balança.

Você sempre participa de programas de televisão, seja como entrevistada ou como apresentadora. Como vê a relação de mídia e gastronomia?
Nunca pensei sobre isso, mas acho que tudo o que fazemos é para ser consumido, seja lá de que maneira for. Portanto, a mídia é fundamental para atingirmos este objetivo.

Assim como os ingredientes brasileiros tem ganhado destaque em pratos, você acha que essa tendência pode ser percebida também nos copos e taças?
Só nas taças de espumantes e nos copitos de cachaça - nos demais produtos corretos produzidos no país, nada é destacável a ponto de despertar a curiosidade do consumidor de outras culturas. Além disso, temos uma enorme indústria de péssimas bebidas. Fora as aguardentes produzidas artesanalmente, os demais destilados são de matar, na verdade. Nossas cervejas beiram a mediocridade se comparadas com as produzidas mundo a fora. Ah, deixa quieto que já já a Ambev me interdita....

E essa tal mixologia molecular?
Gosto! Acho positivo por dois motivos: obriga os profissionais a estudarem mais profundamente a composição dos coquetéis. E, faz com que o consumidor pare para apreciar e degustar cada gotinha/pedacinho do seu drinque.

O que mais encanta em uma bebida?
O sabor.

Qual harmonização perfeita?
Amigos + boa comida+ boa bebida + um bucadim de dinheiro só pra comprar o que for preciso pra cozinhar e beber.

Sua bebida favorita?
Água.

O que não dá para engolir?
Vinhos feitos com uva torrontes – parecem argentinos com a barba delineada e perfumada – ui que horror!

Quais são suas referências?
Atrás da loura, depois do gordo, tá vendo o careca?

Quais projetos desenvolve atualmente?
Nenhum. Projeto é coisa de quem não tem emprego, dou duro todos os dias. Hoje trabalho em cinco lugares: Eça, Globo, GNT, Zona Sul e aqui em casa. Deste último peço demissão. Não recebo, o patrão é bravo e ainda por cima não me deixa beber no serviço.

Fale um pouco sobre seu lado escritora.
Escrever foi o jeito que arranjei de continuar falando - pelos cotovelos, sobre meu marido e meus filhos: o vinho e os coquetéis.

E fale o que mais quiser, se quiser, como quiser...
Só acrescentar que se eu pudesse começar tudo novamente eu repetiria tudo sem tirar nem por. Ou pondo e tirando, como queira. Mas que repetiria, isso eu repetiria. Oh, vida boa sô!!!

terça-feira, 6 de abril de 2010

Gelo reutilizável

Gelo é coisa simples de fazer: água, forma e freezer. Agora, nesse país tropical em que vivemos, imagine ter um gelo eterno. A ideia parece genial, mas é ainda mais simples do que a receita tradicional. São pedras que, extraídas de uma antiga base livre de poluição, liberam o frio de forma gradual, mantendo a bebida gelada por bastante tempo. Para usar, é só colocar as tais pedrinhas no freezer uma hora antes e pronto, eis o gelo eterno. A manutenção é simples, lavar em água corrente e guardar em bolsa de couro que acompanha o produto.
O melhor é que economiza nosso recurso natural mais precioso, a água.
Para comprar.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Influências


Que salvem as boas influências. Explico. Desde que comecei a me interessar por gastronomia como manifestação cultural, encontrei muitas opiniões diversas, outras bem parecidas e algumas esclarecedoras. As últimas vieram de pessoas que já estão na estrada há algum tempo e que, desde o primeiro contato, só me ensinaram e trouxeram inspiração, principalmente por não terem desistido.
Não são poucos, quando penso em mim, que já tendenciosa, me entreguei à causa. Contudo, pouquíssimos quando comparados à necessidade de defensores para essa tal valorização da gastronomia como cultura que falo.
Tenho uma busca incansável, que já se tornou pesquisa séria, sobre esse assunto, sempre buscando defender essa cultura. Não é tarefa fácil. Talvez demore. Ainda mais quando dependo de informações governamentais (ai, as repostas demoram). Mas, certamente, um dia concluo essa história. E, certamente, não será sozinha.
A propósito, algumas boas influências: Cacá Pádua, Beto Amaral e Eduardo Avelar.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Receita da Semana


Sardinha
Outro dia fui fazer uma matéria sobre sardinhas e seu benefício para a saúde. Além de descobrir que a danada é realmente muito boa para a saúde, aprendi uma receita prática e saborosa. Uma opção diferente e barata para variar o cardápio da quaresma.
Falando primeiro da saúde, a explicação é que parte da gordura da sardinha é composta por ácidos graxos comprovadamente eficazes em baixar a taxa de colesterol e triglicérides sanguíneos. Esses ácidos, denominados Ômega 3, reduzem também a coagulação, minimizando a possibilidade de trombose, auxiliam a controlar a pressão arterial e possuem efeito antiinflamatório.
A sardinha pode ser preparada de várias formas, contudo, para reforçar seu papel saudável, é bom evitar fritura. Então, lá vai uma receita simples, saudável e cheia de sabor.

Ingredientes
10 sardinhas inteiras limpas
200 ml de óleo
200 ml de vinagre
200 ml de água (ou o que baste para tampar as sardinhas)
Sal e tempero a gosto

Modo de preparo
Disponha as sardinhas em uma panela de pressão, intercalando-as até formar um tipo de esteira. Coloque os temperos e líquidos e cozinhe por 40 minutos. Depois de pronta, a sardinha fica parecida com a que compramos enlatada, é surpreendente.



quinta-feira, 1 de abril de 2010

Saia do balaio


Não há um seminário, discussão, debate e demais manifestações gastronômicas que não evoque a gastronomia brasileira por aqui ultimamente. Virou tema certo para muitos, diria até, quase todos. Não discordo, de modo algum. Acho sim que a gastronomia brasileira deve ser elevada ao patamar mais alto, levando junto a mineira, baiana, amazonense e todas mais de nosso país. No entanto, acho que poucos estão fazendo por onde.
Mas será que lutar é falar de um produto aqui, resgatar uma receita ali? Por exemplo, eu, que não me excluo dessa, leio revistas especializadas, sites e blogs de gastronomia, acompanho eventos, festivais, debates, enfim, tento estar por dentro do assunto. Mas até que ponto contribuo efetivamente e até que ponto poderia contribuir com essa história toda? E adiante tem os chefs, as empresas, o governo, a mídia e mais uma sociedade inteira, todos no mesmo balaio de mesmice e reproduções belas de discursos velhos.
Fico com a sensação que está faltando um Einsten na gastronomia, aquele que irá surgir com uma ideia genial e transformar todo um pensamento. Fico com a impressão de termos vários Enistens precisando de incentivo e coragem para expressarem as tais geniais ideias. Fico com o receio de que alguns até querem, mas, de alguma forma, são impedidos de falar. Fico com a certeza de que algo precisa acontecer. Já!

Ardida: Boicote ao balaio?