quinta-feira, 1 de abril de 2010

Saia do balaio


Não há um seminário, discussão, debate e demais manifestações gastronômicas que não evoque a gastronomia brasileira por aqui ultimamente. Virou tema certo para muitos, diria até, quase todos. Não discordo, de modo algum. Acho sim que a gastronomia brasileira deve ser elevada ao patamar mais alto, levando junto a mineira, baiana, amazonense e todas mais de nosso país. No entanto, acho que poucos estão fazendo por onde.
Mas será que lutar é falar de um produto aqui, resgatar uma receita ali? Por exemplo, eu, que não me excluo dessa, leio revistas especializadas, sites e blogs de gastronomia, acompanho eventos, festivais, debates, enfim, tento estar por dentro do assunto. Mas até que ponto contribuo efetivamente e até que ponto poderia contribuir com essa história toda? E adiante tem os chefs, as empresas, o governo, a mídia e mais uma sociedade inteira, todos no mesmo balaio de mesmice e reproduções belas de discursos velhos.
Fico com a sensação que está faltando um Einsten na gastronomia, aquele que irá surgir com uma ideia genial e transformar todo um pensamento. Fico com a impressão de termos vários Enistens precisando de incentivo e coragem para expressarem as tais geniais ideias. Fico com o receio de que alguns até querem, mas, de alguma forma, são impedidos de falar. Fico com a certeza de que algo precisa acontecer. Já!

Ardida: Boicote ao balaio?

2 comentários:

Ana Rosa disse...

Oi Mari, a luta é sair do balaio!! Abraços querida...

Cris Souza disse...

Muito ardida Mariana, precisamos apimentar bastante para ver se adianta algo né..