terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Minas no Madrid Fusión é conspiração



Sim, a participação de Minas Gerais no principal evento da gastronomia mundial – Madrid Fusión – é pura conspiração. O Estado irá representar o Brasil como cozinha convidada no festival que começa no próximo dia 21. É a primeira vez, em 11 edições, que uma culinária local é homenageada e não um país.

Irão nos representar chefs importantes no cenário mineiro, mas, acima de tudo, pessoas que acreditam na valorização dessa gastronomia como nossa cultura, nossa história. Pessoas que se preocupam com os processos artesanais, a origem da matéria prima, o produtor rural. Pessoas que conseguem refletir tudo isso em uma cozinha moderna, capaz de mostrar ao mundo os sabores de nossas montanhas.

São eles: Dona Lucinha (Dona Lucinha), Edson Puiati (Senac Minas), Eduardo Avelar (Conspiração Gastronômica), Eduardo Maya (Comida di Buteco), Felipe Rameh e Frederico Trindade (Trindade), Guilherme Melo (Hermengarda), Ivo Faria (Vecchio Sogno), Leonardo Paixão (Taste-Vin), Nelsa Trombino (Xapuri), Pablo Oazen (Assunta) e Rafael Cardoso (Atlântico).

A Conspiração Gastronômica é uma Oscip que tem lutado de várias formas para preservar e promover a culinária mineira. E, em busca disso, quando esteve na última edição do Madrid Fusión a entidade deu início ao projeto de participação para esse ano. Ao longo dessa jornada alguns obstáculos foram surgindo, mas nada que os intimidassem. Hoje, com apoio do Governo de Minas, estão de partida não só os conspiradores, mas também nossos queijos, cachaça e café. E esse é só o começo...

Nenhum comentário: