segunda-feira, 18 de maio de 2015

Trio/quarteto de petiscos


O raio gourmetizador passou por aqui... Mas, por uma boa causa. Receber amigos é um dos maiores prazeres lá em casa, ficamos naquela função gostosa de imaginar as comidinhas, bebidas, música e decoração que irá agradar os convidados. Nesse dia, a turma era daquelas que tem lugar cativo no coração da gente e, por isso, mereciam toda dedicação. Foi um jantar informal, cheio de causos e risadas que duraram até às 5h da manhã. No cardápio, preparamos uma salada de entrada, alguns petiscos, prato principal foi escondidinho de mandioca com carne de panela e de sobremesa tortinha de limão com calda de chocolate amargo.

Confesso que tudo fez sucesso, mas esse trio – que virou quarteto - de petiscos foi o mais elogiado. A ideia inicial era servir três aperitivos, mas minutos antes da galera chegar meu marido solta: “Não vai ter torresmo?”. Claro que esse pedido foi acatado imediatamente e o trio virou quarteto, pois é um absurdo fazer qualquer coisa lá em casa e não ter torresmo. Isso porque é daqueles que a gente torrisca e ele até estala, ainda mais quando recebe umas gotinhas de limão. Para quem não sabe, essa delícia é produzida por ninguém menos que minha mamãe, que tem uma produção artesanal de linguiça, torresmo, carne de lata e outras iguarias que vou parar de falar agora, senão você não vai mais prestar atenção no meu texto. Fiz um post sobre isso há algum tempo, leia aqui!

Então vamos ao descritivo dos petiscos, em sentido horário: caldinho de queijo com camarão, bruschetta de tomatinhos com alho, mini hambúrguer com maionese caseira e o tal torresmo. Conclusão da noite: tudo que é feito com carinho, para pessoas especiais e que acabam nos proporcionando momentos memoráveis, não é simplesmente fruto do raio gourmetizador, mas um mimo que demonstra nosso amor por nossos chegados. 

Nenhum comentário: